quinta-feira, 28 de julho de 2011

Encantada

 (imagemn de autoria desconhecida)

Naquela manhã, o sol acordou dourado e os cabelos da menina, antes lisos, estavam todos cacheados. Caminhara pelo bosque florido rumo a uma escola de vidros espelhados. Tinha que reencontrar um velho amigo que ela nem sabia como estava naquele local dando aula. As crianças o rodeavam, encantadas com o jogo de espelhos que mostrava no vidro liso o futuro profundo que um dia lhes seria ofertado. Maravilhada com a cena, a menina de repente amanheceu. No quarto escuro, seus olhos castanhos se tornaram azulados e lamentou tudo ter passado, tudo ter sido apenas um sonho bom. Existem coisas que nos transpassam, mas nunca passam. A amizade, mais que o amor, era uma dessas coisas que a menina descobrira ao tornar a ver no espelho do quarto seus cabelos novamente lisos... Surpreendeu-se quando viu um pequeno ramo verde entre os seus fios dourados, talvez recolhidos sem perceber, quando adentrou no bosque do sonho encantando... Encantou-se, então, com a possibilidade de estar sonhando acordada, mergulhando de corpo inteiro no espelho de pentear saudades...

Um comentário:

Gabriela S. Borges disse...

Que massa! Nossa a muito tempo eu não vinha aqui! Caramba...